25 de March de 2022 -

CONFTAC se manifesta sobre possível extinção da Unidade Regional da ANTT no Rio Grande do Sul

A Confederação Nacional dos Caminhoneiros e Transportadores Autônomos de Bens e Cargas – CONFTAC acompanha com preocupação o projeto de reestruturação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a possibilidade da extinção da Unidade Regional do Rio Grande do Sul. O Estado é o maior número de pontos de fronteira alfandegados no país, representando 36,6% do total, e poderá chegar a 1.591,28 km de malha rodoviária concedida até o final deste ano. Para a CONFTAC, a mudança resultaria em uma diminuição considerável e indevida na fiscalização em toda a região sul, seja no monitoramento do transporte de cargas ou de passageiros e produtos perigosos. Hoje, essa fiscalização é fundamental para que os transportadores autônomos de cargas tenham mais segurança e suporte no seu dia a dia de trabalho. Apesar da proposta de levar a unidade para Santa Catarina, é importante salientar que tal mudança necessita de mais estudos e justificativas que apontem para essa necessidade, o que no momento a CONFTAC não crê que seja o ideal. Uma das explicações para a mudança seria a necessidade de abrir unidades regionais da ANTT no Mato Grosso do Sul e Paraná. “Entendemos que a ANTT precisa ampliar a sua atuação com a abertura de mais unidades em outras regiões do Brasil e que para isso é importante uma reestruturação, mas não acreditamos que uma mudança logo no Estado que representa uma parte significativa por onde passa o transporte terrestre brasileiro deva ser prejudicada”, defende o Presidente da CONFTAC André Costa. Ele ainda acrescenta que a entidade aguarda novos estudos e confia que a ANTT reconhece a importância da sua unidade no Rio Grande do Sul e irá tratar o assunto com transparência e diálogo.