27 de April de 2023 -

Caminhoneiro mostra a realidade sofrida da profissão

Um profissional das estradas faz o seu desabafo em relação ao dia a dia do caminhoneiro

Um caminhoneiro fez questão de gravar um vídeo e divulgar no canal do YouTube Zé Luiz Datena dos caminhoneiros dos caminhoneiros, pontuando sobre a realidade do profissional no Brasil.

Ele já começa afirmando sobre o local que está, um pátio cheio de poeira e sem nenhum asfalto onde os caminhoneiros são obrigados a fazerem suas refeições em meio à terra e areia.

Sua maior indignação é sobre últimas falas de empresários que circularam nas redes sociais afirmando que há um grande déficit na categoria caminhoneira onde essa mão de obra está escassa no mercado. 

Ele se indigna com essa fala e garante que nenhum caminhoneiro, sendo já experiente ou início de carreira, irá trocar qualquer outra profissão ou função para enfrentar o que os motoristas de carga estão passando hoje em dia.

Até aqueles que são mais jovens e decidem se aventurar pelo estradeiro acabam desistindo por não aguentar as dificuldades que a rotina de um caminhoneiro impõe ao profissional.

Ele garante que ser caminhoneiro autônomo não é nada fácil já que praticamente os profissionais ficam com apenas 50% do valor do frete e ainda devem pagar manutenção, estadia, comida, sobrando de líquido um valor bem menor.

O motorista ainda afirma que os profissionais com 40, 50 anos de idade assim como ele, continuam na profissão ou porque estão se aposentando já ou não tem como sair da estrada, aguentando o pouco que as empresas podem pagar e beneficiar aos autônomos.

 

Outro ponto que o caminhoneiro faz questão de enfatizar é sobre os locais de parada e banheiros onde cobram valores absurdos para utilizarem o sanitário e chuveiros, além de refeições caríssimas em restaurantes na beira das estradas.

Em sua larga experiência como profissional das estradas já viu e já chegou a pagar de R$ 20,00 a R$ 40,00 em uma única refeição. O caminhoneiro deve conseguir ter ao menos três (café da manhã, almoço e jantar) com os valores altos isso se torna impossível. Consegui tomar um banho também não é tarefa fácil onde lugares cobram de R$10,00 até R$ 25,00 para que caminhoneiro faça sua higiene pessoal.

Para um profissional autônomo que trabalha de segunda a sexta, colocando todos esses números no papel o final do mês fechará com certeza no vermelho.

Valor das despesas básicas do caminhoneiro 

Um caminhoneiro que trabalha 22 dias por mês e precisa comer em restaurantes e banhar em algum ponto de parada gastará em média R$ 30,00 por comida e fazendo três refeições por dia em 22 dias foi mês já terá gasto R$ 1.980,00.

Para tomar um banho vamos colocar na balança um por dia, ele gastará em 22 dias R$ 385,00 apenas para fazer sua higiene pessoal.

FONTE: https://www.brasildotrecho.com.br/2023/04/caminhoneiro-mostra-a-realidade-sofrida-da-profissao/