28 de February de 2023 -

Parceria vai fortalecer preservação de fauna e flora nas imediações de rodovias

Objetivo do Ministério dos Transportes e do Ibama é estabelecer corredores ecológicos para assegurar passagem segura de animais, o que reduzirá acidentes nas vias

Com o objetivo de preservar a biodiversidade e garantir o menor impacto ambiental possível em projetos de infraestrutura de transportes, Ministério dos Transportes e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) decidiram fortalecer a parceria entre os dois órgãos do Governo Federal.

Nesta quinta-feira (23), o ministro dos Transportes, Renan Filho, e o presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Rodrigo Agostinho, reuniram-se para tratar de projetos em rodovias onde há grande riqueza de fauna e flora, incluindo espécies ameaçadas de extinção, os quais necessitam da junção de esforços visando à preservação ambiental.

Em pauta, especialmente, os processos de licenciamento ambiental de obras nas BR-135/BA, BR-158/MT, BR-242/MT e BR-319/AM. “Salvar a vida de animais e plantas e aumentar a segurança no trânsito é a prioridade. Queremos mostrar que é possível sim avançar em infraestrutura e garantir boas práticas de sustentabilidade e preservar o meio ambiente”, disse o ministro Renan Filho.

Confira as providências em cada via:

– BR-135/BA
Nesta região da Bahia, há grande quantidade de cavernas e grutas, que servem de lar para morcegos e grande variedade de invertebrados. Também abrigam reservas de água superficiais e subterrâneas, que abastecem os cursos d’água nos arredores. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) elabora o estudo e o relatório de impacto ambiental para encaminhar ao Ibama, necessários ao processo de licenciamento ambiental.

– BR-158/MT
Seriemas, tamanduás-bandeira, sucuris e outras espécies de cobras estão entre os animais que mais morrem atropelados na rodovia federal, que corta território indígena. Além das ações de preservação de fauna, o licenciamento para a região inclui o Programa Básico Ambiental Indígena (PBAI), que será submetido à Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) e à comunidade indígena.

– BR-242/MT
Único estado brasileiro a abrigar três biomas – Amazonas, Cerrado e Pantanal –, o Mato Grosso abriga espécies ameaçadas que, de forma recorrente, são vítimas de atropelamentos. As compensações ambientais e a passagem de fauna ajudarão na proteção de onças-pintadas, onças-pardas, antas, além de outras espécies de mamíferos, répteis, aves e anfíbios. Está prevista para abril a realização de audiência pública sobre a BR-242/MT, a qual a população, especialistas, indígenas e a sociedade civil em geral poderão contribuir com sugestões.

– BR-319/AM
A estrada corta área onde vivem espécies ameaçadas de extinção, como sucuris, araras e espécies de sapos, além de mamíferos e outras aves, que irão se beneficiar com a instalação de itens de proteção da fauna, como corredores aéreos e subterrâneos para passagem segura dos animais da região. Um dos projetos é coletar material biológico dos animais que vivem próximos à rodovia para produzir estudos ambientais que subsidiem o processo de licenciamento.

Assessoria Especial de Comunicação